Sotreq dá suporte para projeto integrado pioneiro de gás natural da Eneva no Amazonas

Sotreq dá suporte para projeto integrado pioneiro de gás natural da Eneva no Amazonas

Os sete geradores Cat® serão a única fonte de energia no Campo do Azulão

Um projeto pioneiro e grandioso de matriz energética totalmente brasileira começa a ganhar forma na Bacia do Amazonas e tem a marca Sotreq na retaguarda. A revendedora Caterpillar vai fornecer o pacote chave na mão da planta de geração, composto por sete geradores de 3,45MW a gás para a Eneva, empresa responsável pela exploração do gás no Campo do Azulão.

O projeto será integrado com a UTE Jaguatirica II, em Roraima. Após liquefeito e estocado no Azulão, o gás será transportado em caminhões-tanque criogênicos por mais de mil quilômetros para a UTE Jaguatirica II, em Boa Vista. A energia gerada será interligada à rede de transmissão elétrica. O compromisso da Eneva é de entregar 117 megawatts de energia, o equivalente ao consumo de 70% de Roraima.

 

Confiança total

A responsabilidade da Sotreq é imensa nesta primeira etapa do projeto, como afirma o gerente comercial de aplicações a gás da Sotreq, Lucas Monteiro, uma vez que os geradores serão a única fonte de energia disponível para a Eneva trabalhar no Campo do Azulão. “Lá é o que chamamos de planta para operação em ilha, ou seja, sem conexão à rede de energia. A confiança depositada na Sotreq para gerir o projeto e na tecnologia Cat é total”, explica Lucas.

“Os geradores são dedicados ao processo de liquefação do gás. A disponibilidade de nossa planta de geração é preponderante para manter o projeto integrado em pleno funcionamento”, lembra o gerente da Sotreq. Além da responsabilidade depositada na Sotreq para gerir toda a energia no campo do Azulão, a Eneva, gigante brasileira na exploração de gás, também confiou à Sotreq a missão de instalar pela primeira vez esta tecnologia da Caterpillar em solo brasileiro.

 

Gerador a gás linha alemã

Os geradores a gás fornecidos pela Sotreq virão da fábrica da Caterpillar na Alemanha e esta será a primeira planta com a linha CG260 na América do Sul. “A gente tem um bom desafio. Confiamos muito na tecnologia. Esta linha de gerador possui centenas de referências em outros continentes e sabemos que pelo alto nível tecnológico, terá um grande espaço em nosso mercado”, explica Lucas.

O gerente ainda explica que essa fábrica foi adquirida pela Caterpillar ao final de 2011, o que possibilitou, desde então, a oferta e expansão dessa linha no hemisfério ocidental.

 

Projeto Chave na Mão

“A Eneva confiou tanto na competência da Sotreq para fornecer o projeto chave na mão, quanto na estrutura robusta de pós-venda”, afirma o gerente da Sotreq, referindo-se ao projeto completo do fornecimento da solução energética, que vai além do fornecimento dos sete GMG’s. Lucas afirma que a experiência de décadas neste conceito de projeto e estrutura capilarizada de atendimento pós-venda da revendedora Caterpillar foi determinante para a escolha da maior exploradora privada de gás brasileira.

Além do contrato turnkey da geração com os equipamentos a gás, a Sotreq também buscou atender todas as demandas de manutenção dos grupos geradores. Ambos os contratos foram minuciosamente customizados.

Sobre o início desta parceria com a Eneva, que começa já com um contrato de grande relevância, Lucas aposta que será duradoura. “A Sotreq busca e tem fechado parcerias estratégicas no mercado de gás visando sempre o longo prazo”, finaliza.

 

Eneva: Confiança nos geradores

O gerente do projeto Azulão, Rafael Filippelli, ressaltou a confiança nos geradores para a execução do projeto. “Nossa intenção é aproveitar o gás existente no campo como fonte de energia. Então o gerador a gás traz a melhor solução e o melhor custo/benefício para o projeto. A possibilidade de utilizar geradores Cat já em funcionamento no mundo e com capacidade técnica comprovada em outros projetos nos dá confiança necessária para seguir com a solução”, afirma.

Filippelli explica que para este projeto foi desenhada a solução 6+1, que permitirá fazer a manutenção de um grupo gerador sem prejudicar o funcionamento da planta, mantendo a operação 100% do tempo. “Sabemos do grande desafio que é o projeto Azulão-Jaguatirica II e a Sotreq demonstrou grande comprometimento com esse projeto. Estamos confiantes no sucesso da parceria tanto na fase de implementação quanto na operação”, finaliza.

 

Comentar