Sotreq confirma estudo que aponta crescimento nas vendas de máquinas para construção

Sotreq confirma estudo que aponta crescimento nas vendas de máquinas para construção

 

Reaquecimento do mercado imobiliário impulsiona aumento, que deve ser na casa de 37%. Maior índice está na comercialização da linha amarela, na qual a maior revendedora Cat® do Brasil apresenta números superiores aos do mercado

 

O cenário da economia nacional ainda está longe do ideal, mas aponta para um caminho de recuperação. Um exemplo é a indústria de máquinas de construção, que espera encerrar 2019 com um crescimento das vendas na casa de 37%. O setor é impulsionado pelo reaquecimento do mercado imobiliário. A perspectiva é a de que o Produto Interno Bruto (PIB) da construção civil cresça 2% neste ano. O resultado positivo coloca fim a um ciclo de retração que perdurou entre 2014 e 2018, quando o PIB setorial encolheu 30%.

 

Os dados são do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (Sinduscon-SP) em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV). Para 2020, a projeção é que o crescimento do PIB da construção seja de 3%, mostrando uma aceleração na comparação com 2019. A Sotreq, maior revendedora de máquinas e soluções produzidas pela Caterpillar no Brasil, também atesta o bom momento. “Tivemos um bom crescimento de vendas em 2019, que foi impulsionado por segmentos como construção pesada, indústrias, locação de equipamento, agricultura e mineração”, explica o Gerente Comercial Rodrigo Millen, lembrando que a empresa atua em diversos setores.

 

Segundo estudo do Mercado Brasileiro de Equipamentos para Construção, da Associação Brasileira de Tecnologia para Construção e Mineração (Sobratema), a maior parte das máquinas comercializadas no setor é da chamada linha amarela, que deve encerrar o ano com um avanço de 31% nas vendas, totalizando 16,6 mil unidades. De acordo com o gerente comercial Millen, os números específicos da revendedora Caterpillar são ainda melhores. “A Sotreq apresentou um crescimento bem acima da média da indústria em comparação a 2018. Isso é reflexo da melhora econômica e da demanda represada dos últimos anos, nos quais tivemos uma retração do parque de máquinas e, também pela busca por equipamentos de maior produtividade”, aponta.

 

Outro ponto de convergência entre o estudo da Sobratema e os números da Sotreq está nas vendas de retroescavadeiras, que deve fechar 2019 com um avanço de 57%. “Também registramos esse movimento de crescimento. Hoje, o mercado de retroescavadeiras representa aproximadamente ¼ de nossas vendas. Em muitos casos, esse é o equipamento ‘de entrada’ para o cliente nesse segmento. Por se tratar de uma máquina versátil nas obras, a retroescavadeira Cat® 416F2 oferece todas as soluções que o setor procura e com a confiabilidade do suporte da Sotreq em todo o seu território de atuação”, afirma Millen.

 

 

Reforçando o comentário de Millen sobre os demais setores que impulsionaram o crescimento das máquinas em 2019, o estudo da Sobratema também aborda o agronegócio como um importante mercado consumidor de equipamentos. “Caterpillar e Sotreq apostam tanto no agronegócio do Brasil, que nesse ano lançamos a Carregadeira de Rodas Cat® 914K Ag Handler, voltada especificamente para esse segmento de mercado. Além dela, lançamos também a 920K, que, além do agronegócio, tem uma amplitude maior de aplicações em outros segmentos de mercado. Os equipamentos foram testados em grandes clientes agrícolas e também clientes de outros segmentos de mercado do Brasil e, depois de aprovadas, a fábrica da Caterpillar em Campo Largo/PR iniciou sua produção local”, relata.

 

O gerente comercial da Sotreq também compartilha da projeção otimista da Sobratema para a venda de máquinas em 2020. De acordo com o estudo, o aumento deve ser da ordem de 10% no segmento de máquinas da linha amarela e de 13% para todo o setor de equipamentos para construção. “Nossa expectativa de crescimento para o próximo ano está alinhada com os números da Sobratema, e estamos confiantes que se tivermos ajuda da política nacional e um cenário mundial de crescimento, esse percentual poderá ainda ser maior. Tem muitos investimentos públicos e privados que estão em fase final de implantação e que serão fatores decisivos para esse cenário”.

 

Comentar