Paixão Antiga

Paixão Antiga

Ainda menino, Ary Eduardo Leonel de Almeida já pedia ao pai para ver máquinas operando, principalmente se fossem tratores de esteira

 

Quando tinha cinco anos de idade, Ary Eduardo Leonel de Almeida costumava pedir para seu pai que o levasse a um lugar especial. Poderia ser um parque de diversões ou um jogo de futebol, atividades comuns da infância, mas o que ele queria mesmo era ver máquinas trabalhando, principalmente se fossem tratores de esteira.

 

Com o tempo, a paixão pelo equipamento só aumentou. Aos 14 anos, depois de algum tempo “namorando” as máquinas, teve a primeira oportunidade para subir em uma e começar a aprender. Frio na barriga, concentração e bola para frente. Deu tão certo que ele ainda lembra do modelo. “Era uma Cable Dozer Cat® D7 da década de 1960”, conta.

 

A conexão foi mútua. Daquele ano em diante, Almeida já sabia que queria ser operador. Quando conheceu um equipamento Cat®, o sonho apenas se confirmou. Com o trator de esteira, seu favorito, foi só elogios. “Os ciclos de carga, giro e descarga, e a lâmina do trator de esteira deixam as concorrentes para trás”, declara.

 

Nascido em Minas Gerais, o rapaz de 37 anos já passou por várias cidades. Entre Rio de Janeiro e Pará, morou em 11 municípios, até parar na pequena Doutor Camargo, no Paraná, com uma população de um pouco mais de 6 mil habitantes.

 

Na bagagem, muita experiência. Já foi encarregado em uma obra do governo federal, a Ferrovia Transnordestina, planejada para ligar estados do Nordeste aos portos. Na época, operava com as Escavadeiras Cat® 336 e 320, o Trator de Esteiras Cat® D6N, entre outros equipamentos. “As máquinas Cat® sempre se destacam, tanto em durabilidade quanto em produtividade”, lembra.

 

Almeida também esteve em obras no Mato Grosso, Bahia e Amapá, onde utilizava as Pás Carregadeiras Cat® 938 e 950. Atualmente, é operador de máquinas pesadas concursado na prefeitura municipal. Opera uma Retroescavadeira Cat® 416 E e, algumas vezes, uma Motoniveladora Cat® 120K. A rotina é dura, mas a paixão é antiga e compensa cada minuto de esforço.

 

Comentar